Friday, September 01, 2006



En el sueño era un antiguo ford descontrolado

en una ciudad extranjera

en dirección al mar

un puente partido, colisión del cuerpo y el metal contra el agua

instinto de nadar hasta la orilla

trámite y pérdida, tránsito

de plutón retrógrado

(agotamiento)


& tener que consolar el luto, ahogar la pena de regreso

subir otra vez al mismo puente

recomenzar en el mismo punto

después de los destrozos



no sonho era um ford antigo desgovernado

em uma cidade estrangeira

na direção do mar

uma ponte partida, colisão de corpo e metal na água

instinto de nadar até a margem

trâmite & perda, trânsito

de plutão retrógrado

(esgotamento)


& ter que consolar o luto, afogar a mágoa em recuo

subir outra vez a mesma ponte

recomeçar no mesmo ponto

após os destroços



VIRNA TEIXEIRA

Versão para o espanhol: Jair Cortès

7 Comments:

Blogger Silvia Chueire said...

Impecáveis, o poema e a versão para o espanhol.
Parabéns!

7:11 AM  
Blogger Dani Osvald Ramos said...

Adorei também, Virna! El español cai bem com PLutón, hein?

5:15 PM  
Blogger Sandra Texeira said...

Hola tocaya, estan bonitos los poemas
*****
Hi i'm texeira too :)
your poemes are beautifuls

3:19 PM  
Blogger Fábio Aristimunho said...

Virna, muito bom o poema, quase achei que o original fosse em espanhol!

Lembra que uma vez te falei de poeta uruguaio amigo meu que mora em SP? Pois é, ele vai lançar um livro no México em breve. Mais informações no medianeiro.blogspot.com.

Bjo.

12:37 AM  
Blogger eduardodegortari said...

En serio que buen poema, me encantó.

5:23 AM  
Blogger Guto Melo said...

Bonita a sonoridade que o poema ganhou na língua espanhola.

9:50 AM  
Blogger A Ramos said...

excelente traducción y poema. claro. Saludos Jair. Llego hasta tu blog de un blog de colima, como la vez.

3:06 PM  

Post a Comment

<< Home