Monday, January 16, 2006


PAULO LEMINSKI (1944-1989)

Vim pelo caminho difícil,
a linha que nunca termina,
a linha bate na pedra,
a palavra quebra uma esquina,
mínima linha vazia,
a linha, uma vida inteira,
palavra, palavra minha.

A Linha que Nunca Termina (org. André Dick e Fabiano Calixto, ed. Lamparina, 2004) é uma antologia de ensaios, textos, poemas e homenagens de vários autores no ano em que Leminski completaria 60 anos.

1 Comments:

Blogger Celso said...

gosto muito da poesia de Leminski.

belo espécime este daqui.

saudações

10:35 AM  

Post a Comment

<< Home