Friday, November 11, 2005

EXCESSIVOS PRODUTIVOS


(foto: Paulo Batelli)

Tavinho Paes é realmente é um excessivo. Do Pasquim ao teatro, letra de canção e poesia (ele discute esse limite tênue), dramaturgia, jornalismo, vídeo, performance, webdesign até os poetry slams a mente deste “aquariano duplo” não pára. Quem não lembra de Totalmente Demais, do Hanói Hanói, das letras do Lobão nos anos 80?
Rodrigo de Sousa Leão entrevista o artista multimídia na última edição da Revista Germina.
E para vê-lo em ação, é só conferir o poema visual na Cronópios, um trabalho fotográfico de Paulo Batelli, e ação experimental do Pipol.

2 Comments:

Blogger Celso said...

Realmente, um excessivo. Grandes letras nos anos 80. Interessante o experimento visual na Cronópios.
Hoje tem post sobre o New order lá no Cárcere, com citação da sua matéria sobre Ian Curtis.

Vá Lá

Saudações

10:13 AM  
Blogger virna said...

o poema visual é interessante. as muitas faces de tavinho paes. incansável. vou acrescentar o link para a sua matéria também.
um beijo

8:08 PM  

Post a Comment

<< Home